Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

quarta-feira, julho 13

Caído do céu

Toda a gente sabe que pretendo comprar casa com o namorado.
Por muita vontade que tenhamos, efectivamente só isso não chega.

Em 1ºlugar, ando há que tempos a tentar ficar efetiva num trabalho para o poder fazer. Como só para o ano talvez fique efectiva, e nunca tendo corrido bem com os outros todos, claro que nos temos aguentado.
Em 2º lugar, tenho aproveitado o máximo para poupar. Mas poupar a sério. Ter algum para dar de entrada, ter algum para as eventualidades, ter já uma poupança e por aí....
Pode não ser muito, mas é algum.


Irrita-me algumas frases feitas, principalmente vindas de pessoas que tiveram tudo caído do céu.

Ah arrisca, tens que arriscar, olha eu!
Ah arrisca pá. Se correr mal a tua família tem obrigação de ajudar
Ah arrisca. Fazes muitas contas e planos mas vais ver que vai tudo correr bem.

Ora bem... Eu vou arriscar. Sair de casa hoje em dia é realmente um risco.
Depois, a família não tem qualquer tipo de obrigação. Se eu saio, é porque sou adulta, maior e vacinada e com isso sustento-me sozinha. Se eu tiver a passar mal, claro que aceito ajudas, mas obrigação, ninguém a tem.
Claro que faço planos. Ao saber que tenho x despesas, x coisas para pagar e y de ordenado, é normal fazer planos. O dinheiro não estica e voltamos às frases acima.

Quem me disse isto? A estagiária lá do trabalho.

Claro que para ela é fácil falar.
Saiu de casa (alugou uma) e teve tudo. Literalmente tudo e oferecido.
Nunca na vida vai passar dificuldades pois como diz "alguém há-de se chegar à frente".

Assim que pensaram em alugar a casa, começou a cair tudo do céu. Cama, cabeceira, guarda-vestidos, fogão, máquinas da roupa e loiça, frigorífico, mesa, TUDO!
Bimby, lençóis, comida. Muita comida. Na despensa, no frigorífico e na arca.


Gosto muito da rapariga, mas por isso é que não precisa poupar. Por isso é que arrisca sem pensar.
Caiu mesmo tudo do céu.
Ainda bem para ela.

Já eu não sei até que ponto gostaria de fazer o mesmo.
Uma coisa é a família ajudar, outra é comprarem tudo. Até comida?
Tendo em conta que com a idade que tem, trabalhando e vivendo na sua casa ainda recebe mesada.

Ou se é adulto ou não se é.

Para mim era impensável viver assim, para não dizer que era uma vergonha.
E está fora de questão a minha família endividar-se para eu ter nem que seja uma cama. Na, na...


4 comentários:

estrela disse...

eu penso como tu mas anda aí muito boa gente que vive como
os brasileiros dizem "se emprestou, é porque tinha"
eu sou poupada sempre e nem sei ser de outra forma
acho que mesmo que fosse rica não saberia esbanjar só porque sim!
fazes muito bem ponderar em tudo!

Inês Direito disse...

Com essa história fizeste-me tanto lembrar uma colega que tive... Eu prefiro ir com calma um passo de cada vez e ter tudo controlado! Acho que fazes muito bem!
beijinhos
http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.com/

Chic' Ana disse...

E tens toda a razão, não é nada fácil comprar casa.. É a entrada, a burocracia, as prestações ao banco.. Quanto mais puderem juntar, melhor!
Beijinhos

Marisa Reis disse...

Fazes bem em poupar, porque ao menos um dia não te podem atirar à cara que se tens uma cama/tv/sofá, etc. foi porque eles te deram... e a tua família (pai e irmão) é tão complicadinha....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...