Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

quinta-feira, junho 5

Que aperto no coração, que dor, que sofrimento...

Por mais que me queira acalmar não consigo.
Nestes próximos dias a conversa vai ser a mesma.
Falo e penso e desabafo e grito e choro, choro muito, mas nada ajuda a aliviar a dor.

Pedem para me mentalizar, mas como raio se mentaliza para uma merda destas?

A minha avó no dia 3 de Junho foi internada.
Já não andava bem à uns tempos, mas e ela ir ao médico?
Ah isto passa, ah isto não é nada.
Deixou de comer, a barriga inchou, as pernas incharam e vomitava mesmo sem comer.... Começou a amarelar... Já não andava, passava o dia a dormir. Mal a víamos acordada. Quase não respondia aos nossos estímulos.
Foi fazer análises e no próprio dia ligaram para casa. Os valores não eram normais.

Fomos de urgência à medica no próprio dia 3 e ela com a mesma urgência disse que a minha avó tinha que ir para o hospital.
E foi.
Contrariada e a achar que o mundo lhe mentia.
Ao sair de casa, despediu-se de nós. Doeu!
Ela sempre a pensar que a vamos deixar lá. Não vamos! Não queremos!
1ª visita no hospital e parece que as más notícias continuam... O que era suposto ser uma hepatite, passou a ser um mau funcionamento do fígado, do pâncreas e da vesícula. A hepatite era mau, mas no meio disto, era óptimo!
O que meteu medo, a hepatite, passou a deixar todos de rastos com tantas coisas a trabalharem mal....
Mas pelos vistos não era suficiente.... :'(
E pela conversa, embora ainda vá fazer um tac na 6ª feira, tem um cancro no pâncreas.

Um cancro, meu Deus!
 
O meu mundo desabou.
Desde que soube da notícia, até a escrever este post, ainda não parei de chorar.
Doí demais!
A avó que sempre ficou comigo quando a mãe não podia, a avó que passava a vida a refilar comigo e eu com ela e depois acabávamos a rir, a avó maluca por limpezas e sempre cheia de moral.... Tem um cancro ='(
Se ela estava mal em casa, no hospital está pior.
Mal abria os olhos, cada vez está mais magra, mal nos respondia...

Ela ainda não sabe de nada, mas desconfia.
O meu avô não sabe ainda bem o que ela tem, mas desconfia.

Não posso chorar à frente deles, mas custa. É a minha avó e pelos vistos vou ficar sem ela.

E dói, Deus, como dói...
Ela está tão frágil... E eu vou ficar sem ela...
E todos se querem mentalizar e todos se estão a mentalizar..... E eu que não me mentalizo!
E só choro e só sofro...

Que Deus por um erro, os fizesse eternos!


12 comentários:

Tal mãe, tal filha disse...

Ai Cláudia agora fiquei mesmo triste, pela tua avó, por ti, por todos vocês, pelo vosso sofrimento...infelizmente conheço 'essa' dor e não sei que consolo te posso dar. Dava-te um abraço apertadinho se estivesse aí...desejo que tudo corra pelo melhor, do fundo do coraçao. Mantém a fé e a esperança.

Beijos/ A Mãe

Te disse...

Quando essas doenças aparecem é sempre horrível e sentimo-nos inúteis por não conseguirmos fazer mais, sei do que falo, as minhas duas avós passaram por isso.

O ideal é dar muitos mimos, conversar muito e estar do lado dela.

Uma das minhas avós também não falava connosco, já nem abria os olhos para nos ver mas eu ia lá conversar com ela na mesma, fazia-lhe perguntas na mesma, até brincava com ela e fazia piadas (com um aperto no coração, mas acho que ela precisava de me ouvir rir)...

Neste momento temos de pensar no que é melhor para elas e não para nós.

Só deixei a minha experiência neste sentido porque às vezes é bom ouvir as histórias dos outros e para perceberes que não estás sozinha e que podes sempre vir falar comigo.

Muita força.

Beijinho grande.

Xs disse...

Não consigo imaginar o que estás a passar, porque só quem passa pelas coisas é que sabe.
Mas só me resta enviar-te forças para que tentes ultrapassar isto o melhor possível, dentro da tristeza que é.
A tua avó com certeza que está pior, por isso canaliza as tuas forças nela.
Visita-a e tenta fazê-la sorrir um pouco.
Força!
Bjs

Anónimo disse...

Muita força Cláudia, eu tb passei pelo mesmo com aminha avozinha, já passaram 3 anos e ainda dói. Muita muita força.
Margarida

Opinante disse...

Deixo apenas um abracinho apertado. Força.

Marisa Reis disse...

Infelizmente sei muito bem do que falas... e por mais anos que passe o coração continua a ficar apertadinho sempre que penso nisso.

O meu pai está há uma semana no hospital e desta vez nem sabemos o que se passa...

estrela disse...

Tem fé e tenta fazer-lhe companhia não há muito mais que se possa fazer, há que ter esperança.
Um abraço bem apertadinho, bjs

Pretty in Pink disse...

Oh fofinha nem imaginas o aperto com que fico de ler uma coisa dessas =/ Apesar de só te conhecer virtualmente sinto por ti, preocupo-me por ti =/ É daqueles momentos que não sei bem o que dizer...apenas que podes contar com a minha força, apoio e abraçinho apertado sempre que precisares!


Beijinho grande*

ádescávir disse...

Não há muito que eu te possa dizer, tu sabes tudo <3

Bruna disse...

Hum :( muita força para ti, muita fé...não sei que te diga, mas deixo-te um abraço muito apertadinho, sinto muito por essa tua dor e tristeza.

Bjnhs

Timtim Tim disse...

Perdi a minha avó predilecta com 10 anos. Sofri, mas acho que era demasiado nova. A outra ainda durou uma série de anos, mas mesmo assim sofri imenso quando se começou a ir abaixo. Por isso, entendo bem o que sentes.

PINTA ROXA disse...

Ohh linda que se pode dizer a alguem numa altura destas?
Só que tenhas muita força e que ela não sofra muito pois o raio da doença sabe por onde anda..
Beijinhos linda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...