Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

quinta-feira, julho 16

Amizades

Cada vez tenho menos amigos.

A sério.
E sim, já sei, poucos mas bons. E de facto acho que o são. Mas são mesmo poucos.
E cada um tem a sua vida...


Já cheguei a pensar, se algum casar ou tiver filhos (Deus me livre) que não há ninguém para ser madrinha/padrinho.
E isso chega quase a ser triste.


Agora também está na moda o casam e desaparecem. Não percebo.

Sei que ainda não me fiz a vida mas sei lá, acho que mereço também atenção.
E um pequeno intervalo do respectivo, ainda por cima vivendo já juntos, acho que ninguém morre.

Claro que com a idade, o avanço dela, comecei também a ser mais exigente.
Se não me dão o que eu dou, então esqueçam.
Se não conseguem relacionar-se como eu sou de verdade, então esqueçam.



Em menos de 1 ano, duas amizades foram.

Por parvoíces ou não, e admito que pensando bem só me fez foi bem, mas foram assim, duas amizades.
Que raio de valor agora se anda a dar às amizades?

Tenho a certeza (quase absoluta) que se me acontecesse uma desgraça (Deus me livre e o diabo seja cego, surdo e mudo) não teria amigos que agarrassem em mim e tratassem de mim.
Salvo talvez duas alminhas e não as vou de todo identificar, acho que acabava por ficar assim no esquecimento.

Porque se a mexer-me e saudável e sempre pronta a tudo, ninguém aparece, imagino se me tornasse um fardo.

Conto pelos dedos das mãos os amigos chegados e mais uma vez, cada um tem a sua vida.
Eu sei, provavelmente está em falta eu fazer-me à minha vida, mas sei lá, nem toda a gente é obrigada a casar ou a juntar-se.
As pessoas que não o querem fazer, deixam de ter amigos ou só podem ter amigos solteiros?

Ninguém falou em passar dias de férias sem os respectivos, ninguém falou em ir-se sair à noite...
Um cafézito, uma saída até ali à esquina, qualquer coisa.

Porque falar só por mensagens não é suficiente... Dizer "estás no meu coração, nunca te esqueço" não chega. Principalmente quando é dita sempre a mesma coisa mas tenta-se combinar algo e nada....

Foi um desabafo pronto...


9 comentários:

Inês Direito disse...

Os verdadeiros ficam e é isso que importa....
beijinhos
http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

Avelã disse...

É uma coisa chata, porque «arranjar» amigos novos não é lá muito fácil nem se proporciona com frequência... Mas se vão desaparecendo por uma razão é, talvez não fosse muito melhor ficarem :P
«Deus me livre» porquê? Não sabia que não querias ter filhos! Ou sabia, mas dormi pouco e está-me a toldar o raciocínios (memória?).
Tens sempre gente para apadrinhar, da família e tudo! Também não me parece a coisa mais importante do mundo...
Acho que as pessoas quando casam têm tendência a isolar-se por não saberem (quererem?) conjugar a vida normal com a vida de casados... Como se fossem realidades diferentes, inconciliáveis... Não é por não te teres «feito à vida» que deixas de poder ter amigos ou atenção, de todo! Já agora, não? ;)
Se fizeste isso foi porque quiseste, porque preferes não perder tempo do que ter imensos amigos :) e acho que tens razão... :)
É problema geral, mesmo quem anda sempre rodeado não costuma ter muitas amizades de grande profundidade... mas também há quem só apareça no mal e na doença!
Mas tu já estás «junta», andas com o teu namorado, claro que não tens de te casar para provar nada :P não faz sentido que te «abandonem» por isso!
Às vezes quando se diz muito pouco se é, é ver os desfiles de declarações de amor ou amizade no facebook... ;)
Não te tortures por causa disso! 2 amigos «bons» já é um espectáculo :P

mmm´s disse...

Nunca deixe de ser exigente nas suas amizades! Ah! E palavras leva-as o vento, mesmo as doces.

Caminhante disse...

Olá Cláudia, gostei de dar uma olhadela no teu blogue, já há algum tempo que não o fazia "com olhos de se ver" :) espero que depois das merecidas férias arranjes algum emprego que te agrade.
Em relação a amizades, essas têm sempre muito que se lhe digam. Ao longos dos anos fui perdendo grandes amizades e então depois de ter sido mãe "sumiram-se" mais umas quantas e nem sei porquê! Também eu me afastei para não sofrer mais, numa espécie de auto-defesa. Ficaram os muito poucos mas os muito bons amigos. Valem por mil.
Beijinhos

estrela disse...

por acaso é bem verdade....as mulheres mesmo assim acho que têm mais dificuldade em serem verdadeiras amigas!
mesmo assim com a idade tenho sido melhor e mais paciente ao contrário de ti...eu comecei a ser mais tolerante e a deixar passar muita coisa!

Miguel Pereira disse...

Infelizmente esta sociedade está cada vez mais virada para si, não se preocupa com os outros. As amizades são cada vez mais dispensáveis no ponto de vista da maioria das pessoas e isso é uma pena =\

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

Marisa Reis disse...

Mais vale poucos e bons do que muitos e ruins.

Timtim Tim disse...

Infelizmente, no sítio onde moro, que não é aquele de onde sou originária tenho quase nenhuns amigos. Felizmente, lá no norte, ainda conto com as duas mãos para contar os que são cem por cento.

ádescávir disse...

As tuas duas amizades que se foram não traziam nada de bom para ti. E sim, às vezes parece que o pessoal "casa" e morre para a vida, bolas =/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...